agosto 10, 2017

Diary | Férias de Verão 2017 (Parte I) - A decisão da viagem e uma tarde em Nápoles

Olá meninas,

Como já vos tinha dito, este ano as minhas férias de Verão foram na Sardenha e na Costa Amalfitana, em Itália. Ao longo dos próximos posts vou-vos contar como foram estes 14 dias de viagem. Vou-vos falar dos vários sítios que estive, tanto na Sardenha como na Costa Amalfitana. Para já, este primeiro post serve para contextualizar e para falar do primeiro dia, em Nápoles.

 Vista para o Vesúvio

A pizza na Pizzaria mais famosa de Nápoles 
(mais para o fim do post falo-vos dela, para o caso de já terem ficado curiosas e quererem saltar já para essa parte!)

Já há alguns tempos que pensava que queria fazer a Costa do Sul de Itália. Entretanto, vimos que a Ryanair ia começar a fazer a rota Lisboa - Nápoles e achámos que este Verão era a oportunidade ideal. Viagem Lisboa - Nápoles e Nápoles - Lisboa marcada e foi tempo de começar a pesquisar pelos tops de praias em Itália. Em todo o lado: Sardenha, Sardenha e Sardenha. Íamos ter que ir à Sardenha, claro! A primeira opção foi ver barcos, mas acabámos por optar por avião. A viagem era muito mais curta (Nápoles - Sardenha é pouco mais que 1h) e barata (pagámos 100€ pelos dois, ida e volta, na Easyjet). Tínhamos então Lisboa - Nápoles, Nápoles - Olbia (Norte da Sardenha) e Cagliari (Sul da Sardenha - Nápoles). Depois, foi tempo de escolher os sítios a visitar na Sardenha e marcar os alojamentos (vou-vos falando nos alojamentos à medida que for falando dos dias de férias) e esperar por dia 19 de Julho, dia do início da viagem.


1º dia - 19 de Julho
O voo
Dia 19 lá fomos de mochila às costas para o aeroporto, para apanhar um avião onde tínhamos lugares separados. Sim, a Ryanair anda a pôr as pessoas separadas mesmo na mesma reserva e depois ainda diz algo tipo "Oh, ficaram separados! Quer pagar para ficarem juntos?". Nós não queríamos pagar, claro. No entanto, o algoritmo deles é um pouco "básico", o que significa que a pessoa que ia ao meu lado no avião era amiga da que ia ao lado do meu namorado, pelo que a troca foi simples.

Do aeroporto de Nápoles para o centro da cidade 
A melhor forma de ir do aeroporto para o centro da cidade é no Alibus, um autocarro que pára na estação de Nápoles e depois no porto. Para nós foi perfeito, porque o nosso alojamento era perto do porto, pelo que não tivemos que apanhar mais nenhum transporte. O autocarro passa com bastante frequência e o bilhete custa 4€. Vimos em alguns sítios que se podia comprar em quiosques por 3€, mas não procurámos, portanto não vos consigo indicar nenhum quiosque. Se pesquisarem, encontram um horário do autocarro, mas a verdade é que eles não o cumprem, portanto mais vale chegarem e esperarem.

 
O Alojamento
Esta cidade não foi a melhor experiência em termos de turismo, como podem ver no próximo tópico. Mas o alojamento foi sem dúvida o melhor. Não porque ficámos num hotel fantástico, mas porque fomos super bem recebidos. Sentimo-nos quase em casa de familiares. O alojamento onde ficámos foi o Felici Vacanze. Podem ver pela pontuação do Booking (se ainda não têm conta no booking, inscrevam-se aqui e recebam 15€ para gastarem num alojamento) e por todos os comentários que é um sítio onde toda a gente se sente super bem. Se tiverem que ficar a dormir em Nápoles, recomendo mesmo este sítio! Além disso, é muito perto do porto, o que é óptimo se forem apanhar o barco para algum lado.

Piazza del Plebiscito

A visita à Cidade
Nápoles é uma cidade caótica. O trânsito é o terror: são carros batidos, motas e carros em contra-mão, condutores a ignorar sinais vermelhos, o chamado vale tudo! Se pensarem em alugar um carro, tentem não o levar para o centro a cidade! E mesmo a atravessar, tenham cuidado. É que as passadeiras também não são a coisa mais respeitada lá do sítio.
Também não é propriamente uma cidade bonita onde valha a pena passar mais que 1 dia, mas tem alguns locais interessantes para visitar. E o Carlo, do Felici Vacanze foi fantástico a indicar-nos gelatarias, restaurantes, sítios para visitar ...
Portanto, depois de pousar as nossas mochilas, lá fomos conhecer a cidade. Passámos por Castel Nuovo e fomos em direcção a Castel dell' Ovo. O nome deste castelo tem uma história associada. Reza a lenda que o poeta Virgílio escondeu ali um ovo mágico que segura a fortaleza. Caso o ovo se parta, o castelo entra em colapso e uma série de catástrofes acontecerá em Nápoles. Os castelos em si não são fantásticos (por fora, que por dentro não visitámos), mas a vista é bastante agradável. Depois, subimos em direcção à Piazza del Plebiscito onde se encontra o Palácio Real. Depois, seguimos pela Via Toledo e fomos até à parte do centro histórico. 

 
Passámos por bastantes igrejas que devem ser lindíssimas, mas à hora que fomos já estavam fechadas. Passámos também na Via San Gregorio Armeno, famosa pelas lojas de presépios (o presépio Napolitano é muito famoso!), mas infelizmente também já não apanhámos esta zona aberta.
Não visitámos a zona da estação / Piazza Garibaldi a pé, mas vimos quando estávamos no autocarro e foi das zonas que achámos mais feias e que, como tal, não iam merecer uma visita.


Gelados e Pizza
Durante o percurso, aproveitámos para comer um gelado num sítio indicado pelo Carlo, o Mennella. Os gelados são fantásticos. E tudo é fabricado ali mesmo. Tanto o gelado como a bolacha, que também é deliciosa!





Neste dia, o jantar foi na L'Antica Pizzeria da Michele, aquela que é tida como a pizzaria mais famosa do mundo e onde Julia Roberts foi no filme "Eat, pray and love". Isto significa, claro está, uma longa fila de espera! Portanto, vão preparados para esperar cerca de 1h para provar a tão famosa pizza. Quanto ao menu, a escolha não podia ser mais fácil. Só há duas opções: Margherita (molho de tomate, mozzarela e manjericão) e Marinara (molho de tomate e alho). Para beber, refrigerantes, água e cerveja, servidos em copos de plástico. Sim, copos de plástico não são super românticos. E a luz branca e a eventual partilha de mesa também não. Mas a pizza tem um ar meio "tosco", mas é fantástica. A massa é perfeita, a mozarela é óptima e o molho de tomate é suave e bastante agradável. E se o tempo de espera para sentar é muito, o tempo de espera pela pizza é quase nenhum. O preço também é bastante agradável, entre 4 e 5€ cada pizza. E nesta pizzaria não cobram pelo serviço, fica ao nosso critério dar ou não. Nós demos, porque ficámos bastante satisfeitos. Vale realmente a pena!


E pronto, foi assim o nosso primeiro dia de férias! Nápoles não nos encantou, mas não deixa de ser uma das cidades mais importantes de Itália. Por isso, não excluam logo de início, porque até tem alguns pontos interessantes!
Vão estando atentos aos próximos posts para ficarem a saber como foram os outros dias da viagem.

2 comentários:

  1. Nossa que esse lugar é bastante bastante bonito para visitar
    gostei de conhecer um pouco das tuas ferias
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  2. ai as saudades que tenho dos gelados italianos. Abriste-me o apetite com essa pizza, já marchava :)

    ResponderEliminar