novembro 16, 2017

Diary | Passadiços do Paiva

Olá meninas,

Mais uma vez vou falar-vos de viagens. Mas desta vez, aqui por Portugal. Portugal tem sítios lindos para conhecer, portanto temos tentado intercalar e fazer algumas viagens fora de Portugal e outras pelo nosso país. E há uns dias fomos aos Passadiços do Paiva, um sítio fantástico para quem gosta de caminhar e de contacto com a natureza.


Este percurso consiste num caminho de cerca de 8.7 km, feito na sua maioria de estruturas de madeira suspensas no vale. Vai de Espiunca ao Areinho sempre pela margem esquerda do Rio Paiva e está integrado no Geoparque de Arouca.


Podem comprar bilhetes previamente, sendo que cada bilhete custa 1€ (aqui). Em "época alta", é melhor comprarem com alguma antecedência, visto que só são admitidas 3500 pessoas por dia. Existem duas opções de percurso: Areinho - Espiunca ou Espiunca - Areinho. É discutível qual é a melhor opção. Ouvimos quem dissesse que Areinho - Espiunca era melhor porque eram 400 metros a subir e depois era mais a direito ou a descer e quem dissesse que era melhor deixar uma subida maior para o fim para não nos cansarmos logo.

 As escadas que é preciso subir no percurso Espiunca - Areinho

Nós não tivemos grande opção de escolha, porque quando comprámos Areinho - Espiunca já estava esgotado. Por isso, Espiunca - Areinho it was (ainda que depois tivessemos ficado a saber que mesmo comprando este percurso, nos iriam deixar fazer o percurso contrário sem qualquer problema). Mas o que nos apercebemos foi que se tencionam começar pelas 14h30 como nós (isto ainda no horário de Verão), Espiunca - Areinho é mais vantajoso porque se apanha mais sombra. Quem optar por fazer o caminho mais no Inverno, penso que este ponto deixa de ser tão relevante.

Quase quase no cimo da tão "temida" subida

O único inconveniente é o percurso ser linear. Portanto, ou voltam para trás e fazem mais de 17 km ou apanham um taxi, que custa à volta de 14€. Nós optámos pelo Taxi, mas ao contrário. Ou seja, estacionámos no Areinho, apanhámos o taxi para Espiunca e começámos o percurso. A vantagem foi que, ao chegarmos ao Areinho, já tínhamos lá o nosso carro e estávamos  seguir viagem.

Existe um bar em cada uma das entradas e também um no Vau, sensivelmente a meio do percurso. Ainda assim, nós optámos por levar água e alguma comida. 
No Verão (ou num Outono tipo o que temos assistido), convém ainda levar protector solar. E, se quiserem, bikini / fato de banho, porque há uma praia fluvial em Espiunca, outra no Vau e outra no Areinho. Nós acabámos apenas por ficar um pouco na do Vau, porque quando chegámos à do Areinho, no fim do nosso percurso, já não havia sol na praia e quando chegámos a Espiunca queríamos era começar o trilho, então nem demos por esta praia.

 Praia do Vau

Também na zona do Vau existe uma ponte suspensa de arame que liga as duas margens do rio. Embora o percurso dos Passadiços não inclua essa ponte, não deixa de ser giro ir pelo menos até meio!


 Na foto anterior não parece, mas aqui podem ver que a ponte ainda é bastante alta

É um percurso algo exigente. Vimos algumas pessoas com alguma idade a fazê-lo com alguma dificuldade. Ainda assim, recomendo que o façam, visto ser uma experiência de contacto com a natureza com paisagens lindíssimas que vai certamente ficar na vossa memória. Pelo menos na minha ficou!


E então? Quem ainda não fez, ficou com curiosidade?

4 comentários:

  1. Ainda não fui ao Passadiços - shame! Gostei das imagens!
    Beijinhooo
    Rtissima Blog

    ResponderEliminar
  2. Meu mano fez este ano esse percurso e adoro bastante a experiência
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente ainda não consegui ir este ano :( Quando fui comprar os bilhetes já estavam esgotadas mas estou ansiosa por conhecer. Beijocas

    ResponderEliminar
  4. Eu quero tanto fazer! Beijo

    https://despertarosonho.blogspot.pt/

    ResponderEliminar