14.11.16

Diary | Web Summit

Olá meninas, 

Se acompanham o meu Instagram (@claudiadecastroferreira), sabem que a semana passada estive pelo Web Summit. Para quem não conhece, o Web Summit é uma conferência de tecnologia, realizada anualmente desde 2009 e, pela primeira vez, depois de 7 edições em Dublin, realizou-se em Lisboa, no Parque das Nações, onde vai ficar por mais dois anos. Na verdade, "web" chega a dar uma noção errada da natureza deste evento onde os "geeks" são as Rockstars.


Confesso que não sabia bem do que esperar do Web Summit. Quando me deram o bilhete, no âmbito da iniciativa "Women in Tech", sabia apenas que era um evento sobre tecnologia e empreendedorismo, mas não tinha grande noção do tamanho da "coisa". 

E por falar em "Women in Tech", sabiam que 42% dos participantes foram mulheres? Houve o incentivo dos bilhetes, é certo, mas este ano o Web Summit conseguiu o seu objectivo de diminuir o fosso existente entre o número de homens e o número de mulheres em conferências tecnológicas. Não chega para o fazer no sector da tecnologia, onde continuamos a ser poucas. E precisamos de ser mais, porque é preciso um maior equilíbrio, principalmente nas empresas de tecnologia. Mas já é um começo.

Para mim, sem dúvida que teve um gosto especial ver a Moda associada a um evento de Tecnologia, a área em que trabalho, e ter tido a oportunidade de ouvir pessoas como a Miroslava Duma ou o José Neves da Farfetch.   


Devo dizer que me assustei quando abri pela primeira vez a app e fui ver as conferências. Eram 8 palcos, sempre com talks. Fui fazendo a selecção das que queria ver e acabei por ficar com alguns horários em que tinha 3 talks sobrepostas e pouco mais que 10 minutos para almoço em cada dia.

E no primeiro dia, quando cheguei e vi que, apesar de ainda faltarem cerca de 25 minutos para a primeira talk, tinha pela frente uma fila interminável de gente até chegar ao palco principal que me fez chegar mesmo em cima da hora da conferência, foi fácil de perceber que nessa noite ia ter que fazer novamente o trabalho de casa, porque ia ser completamente impossível acabar uma talk no MEO Arena e ter outra a começar ao mesmo tempo no Pavilhão 3.


Neste evento falou-se de tecnologia, de como a inteligência artificial pode levar ao desaparecimento de milhões de empregos, de saúde, de desporto, de moda, de marketing, de viagens ao espaço, de novos meios de transporte (se não conhecem, vão ler um pouco mais sobre o Hyperloop One) e até da eleição de Trump e, no geral, o balanço foi muito positivo. 


Foram 3 dias em que andei sempre a correr de um lado para o outro, de telemóvel na mão com a app ligada - e com um powerbank, porque diria que aquilo consome tanta bateria como o Pokemón - e um sorriso na cara, cheia de vontade de ver todas as talks e com um orgulho enorme de um evento desta dimensão e importância estar a ocorrer na minha cidade. Afinal, não é todos os dias que a nossa cidade acolhe um evento com 53 mil pessoas e pessoas de 166 países. 

Se vale a pena comprar um bilhete de cerca de 1000 euros para ir assistir às conferências? Diria que não - principalmente para as carteiras Portuguesas. Mas se formos com ideia de encontrar investidores e fazer networking, aí sim, compensa e muito. Visto que esse não era o meu objectivo, não vos posso falar muito desta vertente do evento, porque nem sequer fui às Night Summit. De qualquer das formas, só andar naquele espaço, conhecer empresas e projectos que podem vir a ser gigantes no futuro e ouvir aquelas pessoas que realmente sabem do que falam e têm algo para partilhar é uma experiência bastante enriquecedora.

No final, ficou apenas a sensação de desilusão por não ter visto Paddy Cosgrave voltar ao palco para se despedir. Afinal, se Lisboa era tudo aquilo que referiu - diria que aquelas 53 mil pessoas mereciam pelo menos um "adeus" ou um "até já". Talvez, ao contrário do que foi referido por Fernando Medina depois de ter dado ao Dinamarquês as chaves da cidade, esta ainda não seja "a casa" de Paddy.

 Acompanharam o Web Summit? O que acharam?

4 comentários:

  1. Só consegui ir um dia e fiquei positivamente surpreendida com o quão bem organizado estava! Como tu tive imensas palestras que queria assistir sobrepostas e fiquei super feliz por incluírem a moda no evento!
    Acho que vale imenso a pena, como dizes, para quem quer fazer networking, mas não pagaria o preço exorbitante dos bilhetes. Mas, sejamos sinceros, pela dimensão e qualidade da coisa, entende-se bem o porquê.

    Marta Rodrigues, Majestic

    ResponderEliminar
  2. Quem me dera ter ido, deve ser mesmo fantástico!
    Beijinhos,
    An Aesthetic Alien | Instagram | Facebook
    Há giveaway Oriflame a decorrer no blog :)

    ResponderEliminar
  3. Great! :)
    New post on my blog: http://vesnamar.blogspot.rs/2016/11/fur-leather-jacket.html

    ResponderEliminar