15.10.15

Diary | ModaLisboa The Timers - Day 2

No Sábado (10), segundo dia da Moda Lisboa, assisti a 4 desfiles – Ricardo Andrez, Christophe Sauvat, Valentim Quaresma e Saymyname. Os que mais gostei foram os de Christophe Sauvat e Valentim Quaresma. O primeiro pelo facto das peças serem bastante comerciais e, portanto, facilmente nos conseguirmos identificar com as mesmas. O segundo, pela já conhecida irreverência e originalidade.

Ricardo Andrez
Em In Between, Ricardo Andrez brincou com as transparências e o contraste de vários materiais e texturas. A colecção - mista, desta vez - apresentou tecidos frescos e outros mais quentes, sempre com cores não muito fortes. Um acessório que não faltou e que foi das coisas que mais me chamou à atenção nesta "In Between" foram os óculos de sol.
Apesar da coleção se ter mantido fiel à estética casual já característica de Ricardo Andrez, confesso que já vi outras colecções do designer que me deixaram mais entusiasmada. 

 

 Christophe Sauvat
Quando a primeira modelo entrou na runway ao som de "Love is in the air", ficou imediatamente definido aquele que iria ser o mote da colecção de Christophe Sauvat e Filipa Abreu para a Primavera Verão de 2016: a conjugação da elegância com o romantismo eclético, típicos da mulher moderna e cosmopolita. De destacar a mistura de padrões e texturas, assim como a diversidade de cores e um minucioso trabalho de aplicações de missangas e pele. A frescura dos tecidos leves, como o algodão, foi a responsável por silhuetas cool e que respiram Verão, mas sem deixarem de ser sexy! As cores dominantes foram os tons de pastel, azul, rosa, bege, branco e cor de laranja. 

Os looks que mais gostei:

 
 
 

Valentim Quaresma
Quando pensamos em Valentim Quaresma, pensamos automaticamente em acessórios. Nesta colecção há viseiras com pedras, há colares de libelinhas douradas e muitos metais trabalhados à volta do pescoço e dos braços - aqui a atenção não se quer só nos tecidos, mas também nos acessórios que enriquecem as peças. A ideia é que a separação entre vestuário e acessórios seja quase nula.
Neste Habitat, o criador desenvolveu um imaginário irreal através da manipulação de tecidos, latão, resina, cobre e alumínio anodizado, resultando numa exaltação de texturas. Já as cores foram essencialmente fortes, variando entre o vermelho, o azul e o cobre. E preto, muito preto! 

 

 
 

Saymyname
Reincarnation of Gender through art inspirou-se numa mulher subtil - mas ainda assim sexy - e apresentou uma colecção funcional e minimalista, onde vestidos, tops, calções e saias com apontamentos de pregueados assumiram um papel de destaque. Apesar do seu minimalismo, a colecção apresentou algumas surpresas, como os estilos pictóricos.
No geral, as peças apresentaram fluidez, assimetrias, aberturas nos ombros, peças largas e muitas camadas. Não houve acessórios, já que as peças deviam falar por si! 

 

Quanto ao look que escolhi para este dia ...

Calças - Stradivarius, Casaco e t-shirt - Bershka, Botins - Loja Local, Chapéu - Primark, Mala - MK

Qual foi o vosso desfile preferido no 2º dia da Moda Lisboa?

5 comentários:

  1. Não me importava que algumas dessas peças viessem parar ao meu armário!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Não me importava que algumas dessas peças viessem parar ao meu armário!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Não me importava que algumas dessas peças viessem parar ao meu armário!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar